terça-feira, 19 de agosto de 2008

Loucos! Lááááá!



Nos dias 02 e 03 de agosto de 2008, o Grupo de Jovens Artistas Arte na Ruína, convidados pelo SEBRAE, apoiados pelo Instituto Chico Mendes, fez uma maratona de apresentações no espaço intitulado ‘Caminho de Chico Mendes’, na ExpoAcre 2008. Vestindo um figurino de tecido de “sacos”, e tendo velas que simbolizavam bem mais que uma luz no caminho obscuro da vida e da arte, mostraram no espetáculo “O Ensaio Surreal do Grito Sufocado” que se pode ir além. Os anseios, questionamentos, lutas e sonhos traziam a apresentação ora musical, ora performática, pirofágica, ora dramática, um ar mágico, surreal mesmo.


Não por acaso eu (Clenes Alves novamente a vos falar) estava lá, naquele palco que se assemelhava, para nossa alegria, a uma oca de índios Chapurys, toda em palha, bem mais próxima da casa de Chico Mendes – também fizeram uma réplica ao lado do nosso espaço – e tive a sensação de ser louco.


Louco? Podem perguntar, eu deixo. É, louco... loucos na verdade! Porque ousamos acreditar na arte sem barreiras. Porque sonhamos mas não cruzamos os braços. Loucos por estarmos desde o nascimento “predestinados a ser todos ruins” – sem querer plagiar Chico Buarque –. Loucos porque não tem como assistir (neste caso ‘fazer’) Arte na Ruína (ou da Ruína, já que levamos o nosso devaneio para além dos destroços da nossa cadeia abandonada de Xapuri) e não ser completamente doido.


Recordo que em um determinado momento – justamente na parte em que interpretamos os loucos – senti uma vontade sobre-humana de olhar para meus colegas-amigos... pois é. Quando os vi pensei (quaaaase exclamei): “são todos com-ple-ta-men-te loucos”. Só não sabia que alguém registraria em foto exatamente o que contemplei... e Pietra Dolamita, em meio à anormalidade da vida, assim o fez (olhem novamente a foto e digam se não tenho razão).

Me lembrei das palavras de Carlos Castaneda, nA Erva do Diabo: "Não importa qual seja nosso destino específico, desde que o enfrentemos com o máximo de abandono..." e senti que fazíamos exatamente isso. Poderíamos continuar com nossas vidinhas pacatas, simples, dando continuidade ao conhecido ciclo nascer, crescer, reproduzir, morrer. Mas acreditamos que poderíamos, abandonando o nosso previsível caminho, acrescentar mais um ponto a esse ciclo: fazer arte. Agora digam se isso não é loucura? Loucura porque “não é fácil, é estranho” (e lá se vai mais uma citação – vamos excluir daqui a palavra ‘plágio’ – dessa vez de Marisa Monte). E por isso somos loucos! – só pra não dizer que você que está lendo não fixou bem. (rs)


E você só viu isso? Podem perguntar. E a resposta é não. Eu vi frutos, vi gente, vi Dallyanna, vi fogo, vitória, passos, velas, gente de novo, não vi mais estresse, brigas, cansaço... vi também luta a continuar, legado de Chico Mendes, floresta... e poderia escrever mil outras coisas, mas acho que vou parar.


Só para fechar, contemple essa foto mais uma vez. Ela certamente lhe dirá ainda mais coisas que você pode fazer comentários que TODOS do Arte na Ruína irão adorar ler.


Por quê?


Porque somos todos loucos (e isso inclui você!)

domingo, 6 de julho de 2008

Tarefa 9 de TEcnologias Contemporâneas na Escola

Encontrei um texto, que vaou apresentar sinteticamente agora, que acredito que tem tudo a ver com o que estudamos durantes todas as unidades de Tecnologias Contemporâneas na Escola:

MUDAR A FORMA DE ENSINAR COM A INTERNET
Transformar a aula em pesquisa e comunicação
José Manuel Moran

Educar é estar mais atento às possibilidades do que aos limites. Estimular o desejo de aprender, de ampliar as formas de perceber, de sentir, de compreender, de comunicar-se. Apoiar o estado de prontidão para aprender dentro e fora da escola, em todos os espaços do nosso cotidiano, em todas as dimensões da vida. Estar atentos a tudo, relacionando tudo, integrando tudo. Conectar sempre o ensino com a pessoa do aluno, com a vida do aluno, com a sua experiência.

Educar é procurar chegar ao aluno por todos os caminhos possíveis: pela experiência, pela imagem, pelo som, pela representação (dramatizações, simulações), pela multimídia. É partir de onde o aluno está, ajudando-o a ir do concreto ao abstrato, do imediato para o contexto, do vivencial para o intelectual, integrando o sensorial, o emocional e o racional. O emocional é um componente fundamental da compreensão e do ensino.

Referências:
http://br.geocities.com/coordenadorapedagogica/modulo3.html
http://www.interface.org.br/revista3/debates3.pdf


Comentando o texto:
É o que diz Vygotsky, o professor deve partir daquilo que o aluno já sabe (zona de desenvolvimento proximal), a fim de alcançar um resultado satisfatório. Educar é transpor limites e não se prender a eles. É usar de todos os meios possíveis para a formação do aluno em todos os aspectos. Educá-lo para a cidadania, para a sociedade, psicologicamente, cognitivamente, emocionalmente... Educar é abrir mão de ideologias e paradigmas impostos e vislumbrar um novo horizonte no qual o aluno já faz parte.

Como educadores sabemos quão importante é a educação, e visto que ela acontece de diversas formas é sábio de nossa parte mudar nosso estilo de ensinar, ampliar possibilidades, quebrar barreiras, estimular os alunos, é ai que entra a Educação e a Tecnologia. Para que o ato de educar de fato se concretize, é necessário como citado no texto, se achegar aos alunos por todos os caminhos possíveis, e se esse caminho tiver que ser a tecnologia que seja, desde que seja de forma orientada, direcionada. Devemos ter em mente que educar é, sobretudo, um ato de amor, por isso repensemos nossa prática pedagógica e mudemos nosso modo de ensinar, abrindo espaço para novas formas de educar, o que, claro, inclui a tecnologia.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

O computador como meio de divulgação da Cultura e da Arte

Associação Artística Cultural Nhandeva

http://br.youtube.com/watch?v=BOFk3gMILNk

O vídeo no youtube mostra o trabalho feito pela Associação Artística Cultural Nhandeva, valorizando a cultura dos índios Guaranis nas aldeias de Paraty, apoiando suas expressões artísticas como música e a dança, o artesanato da cestaria e o cultivo de ervas medicinais. Desta forma colabora com o enriquecimento destas atividades e o resgate de suas tradições. Beneficiando 180 indígenas, a associação realiza apresentações públicas e iniciativas culturais auto-sustentáveis. E o computador, através da rede mundial de computadores, através do popular site youtube, vem não só nos enriquecer culturalmente mas mostrar que é possível utilizar as tecnologias para o bem e união dos povos.

Poesia: Viagem pelo Computador

A viagem que vou contar não é coisa que fique só para mim,
É a mais pura certeza de que tudo vai mudar “rapidin”
Eu to falando do computador e a sua função,
Ajudar o ser humano a melhorar o trabalho e viajar por esse mundão.
Quando a gente entra na internet um mundo se abre à nossa frente,
Aliás, para aprender a mexer é importante somente que se tente.
Não importa se é branco, negro, pobre, rico ou E.T.,
Basta estar disposto a sempre aprender.
Até fazer faculdade ficou fácil hoje em dia,
Com o professor, na rede, estudando noite e dia.
Agora nossa casa abre as portas para a vida,
Que fica lá, através da tela e do teclado esperando a nossa ida.
Convido você também a fazer parte desse cyberespaço,
Você vai ver como vai ser agarrado no laço.
Venha conhecer esse negócio de computador,
E quem sabe até consiga contemplar o amor.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

PAPEL DO PROFESSOR

Qual é o papel de um Professor numa sala de aula?

Por mais de duas semanas esse filme, "O Clube do Imperador" (The Emperor's Club), permaneceu no topo dos mais visitados no extinto blog de um amigo diariamente. O que me deixa feliz até pela história do filme.

Que não fica restrito a ética dentro da Sala de Aula, como a cola, por exemplo. Vai além. Em valores ultrapassando essas paredes. Mostrando aos jovens alunos quais os verdadeiros valores que levarão em suas trajetórias ao longo da vida. Há uma frase que pontua as Lições dadas por esse Professor:

“O caráter de um homem é o seu destino."

Outro dia, esse - trabalho clube do imperador - me levou a reflexões... Uma delas, o de estarem usando esse filme em Sala de Aula. Meio óbvio até por conta disso. Mas como também citei no início, eu realmente fico feliz. Até gostaria que mais e mais adolescentes tivessem acesso a esse filme, e na presença de um Professor. Para que no final, houvesse um debate.

Um outro fator, também seria por conta do Pleito desse Ano. Onde os Cargos Políticos estão mais próximos dos Eleitores. Àqueles que moram em grandes cidades não têm a visão dos que moram nas pequenas. E acreditem! É triste, é lamentável o quadro visto em Dia de Eleições para Prefeitos e Vereadores. O de jovens "vestindo" a camisa de candidatos por dinheiro.

Sendo assim, urge que Professores agreguem no currículo das matérias, os valores éticos para os seus alunos.Ah! Àqueles que ainda não assistiram o filme, deixo a sugestão:http://lella.wordpress.com/2008/03/28/o-clube-do-imperador-the-emperors-club/

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Tecnologia e educação – desafios pra o professor do terceiro milênio

Os últimos anos de pesquisa na sala de aula revelam que não dá mais para o professor continuar com a velha metodologia de blá-blá-blá, livro didático e quadro de giz. Os alunos desta era da educação ficam extremamente inquietos diante de tal metodologia.É diante destas caracteristicas que o professor do século XXI precisa orientar seus alunos baseado na teoria que orienta que ler não é apenas decodificar sinais gráficos, mas fazer inferências e, sobretudo, construir sua própria identidade enquanto leitor.

As novas tecnologias funcionam como um meio para atuar de forma interativa onde professores e alunos construam a aprendizagem, e que os alunos possam contextualizar o ensino da sala de aula com suas vivências do cotidiano. Para isto é preciso desenvolver uma prática em que os educandos e educadores possam interagir pelos meios tecnológicos, não tendo a tecnologia como um fim em si mesmo, mas como um meio de se chegar ao conhecimento exigido.

Música: De mim pra você

Meu pés não tocam mais o chão
Meu cabelo não tem jeito não
Eu sinto a solidão
E a falta que você me faz
Mas é fácil resolver
Eu ligo o computador
Passo um e-mail pra você
Vamos conversar no msn
Eu vou te dizer
Tem uma fofoca quente que você precisa saber.
Deixa um depô no orkut
Pra sentir que sou de você!
Se quiser ouvir minha voz
Vamos pro skype
Se quiser me entender leia o meu perfil.
Ops, nós estamos em abril,
Aniversário da Lelê
Eu vou mandar uma mms daqui
Já é fim de madrugada
Xauzin vou dormir.